Calhau

Calhau: um paraíso a sua espera

Calhau é uma aldeia de pescadores que fica na costa leste da ilha de São Vicente a 20 minutos da cidade do Mindelo e mesmo no sopé de um vulcão extinto.

Na sua pequena baía situada mesmo em frente à ilha deserta de Santa Luzia é sempre possível encontrar peixe fresco oriundo dos pescadores que vêm dessa ilha desabitada e que tem um mar riquíssimo em peixes e mariscos É uma pequena aldeia piscatória na costa leste da ilha de São Vicente, Cabo Verde, a uns 15 km da cidade do Mindelo, capital da ilha. Pertence à zona de Ribeira de Calhau, da freguesia de Nossa Senhora da Luz, concelho de São Vicente.
Calhau tem uma praia para banhos de mar e um pequeno porto de pesca na baía homónima. Em dias de visibilidade consegue ver-se dali a ilha desabitada de Santa Luzia. A 4 km para sul de Calhau fica a cratera do vulcão Viana, extinto. A norte do povoado também se encontram outros cones de vulcões extintos.


Um passeio ao interior dos vulcões

Para nossa surpresa começaram a mexer-se algumas lagartixas debaixo de arbustos esquisitos. São bem rápidos estes bichinhos mas até que alguns gostam de ser fotografados. Para quem não saiba, estas lagartixas são endémicas de Cabo Verde e algumas espécies só existem na ilha de São Vicente. Actualmente estão em perigo devido à introdução dos lagartos gigantes africanos, agressivos e competidores do seu habitat.

O Vulcão de Viana fica a quatro quilómetros para sul de Calhau. Neste momento está extinto e a subida dos seus cerca de 300 metros não é muito difícil (descer lá em baixo é que é um pouco mais complicado). Dentro da cratera não há muita vegetação, para além de um pouco de pasto. Há alguns nomes de pessoas que desceram até lá em baixo escritas com os calhaus. Dentro do vulcão há rede de telemóvel.

Epois de descer do vulcão fomos conhecer a famosa praia de “Saragarça” que até já foi tema de uma música de um dos maiores compositores da nossa terra, Manuel d’Novas, no estilo da “coladeira” muito conhecida. Pensava que a praia fosse maior mas é bem minúscula apesar de a areia ser de grande qualidade e o mar parecer muito bom.

Ainda há outro vulcão extinto no Calhau mas se escolheres explorar apenas o de Viana e dar um “tcheluf” [mergulho] na piscina natural podes chegar em casa na hora do almoço. Aproveita.

O Vulcão de Viana, no Calhau


Acessos : Estrada Baia / Calhau

A estrada Baía–Calhau é uma obra recente do Governo, que para além da ligação rápida da aldeia do Calhau para a zona de Baía das Gatas, teve o mérito de possibilitar o acesso a uma das mais bonitas paisagens costeiras do país.

Vistas fantásticas a perder de vista sucedem-se ao longo da estrada num passeio que se deseja interminável.

O ar que se respira é especial, tem a frescura e os cheiros do mar. Ar puro só possível nesses oásis onde ainda o homem não desconstruiu a obra da natureza.

As últimas construções ficaram para trás na zona de Norte de Baía, depois e durante muitos quilómetros a vista só alcança montanhas e enormes dunas de areia que ligam as montanhas ao mar de várias tonalidades de azul.

Ondas de diversos portes, cheias de espuma e vivacidade vêm dar à costa recortada com enseadas que têm cada uma a sua forma de receber a rebentação do oceano atlântico, formando um quadro paisagístico diversificado tanto em terra como no mar.

A areia à beira-mar é muito branca, duma cor pura, só possível onde a poluição ainda não chegou. As dunas do lado da estrada que vão dar ao mar são da mesma cor, enfeitadas com vegetação silvestre rasteira.

As dunas entre a estrada e as montanhas por sua vez apresentam cores e reflexos diversos, do branco ao amarelo escuro e formas esculpidas pelo vento e pelo tempo.

Aconselha-se ao visitante vir para este passeio com tempo para desfrutar de todas as vistas, pisar a areia morna das dunas e fazer um passeio a pé até o mar, uma longa linha de costa com uma grande extensão de praias.

No local foram construídos miradouros com bancos e mesas de cimento ideais para piqueniques.

Conte também encontrar a morabeza do povo de "saocent", conhecido como "bon vivant", que tem juntado nos miradouros, família e amigos para um "báfa" (aperitivo) ou um "drink" antes de “sol cambá” (pôr-do-sol).


Veja também:

  • A cidade do Mindelo
  • Vive e bate o coração de Mindelo
  • Fotogalerias: Clique aqui
  • Praia Grande
  • Praia Salamansa


Outras opções

A partir da cidade, dirigir-se para o Calhau e através desta estrada aceder ao norte da Baía, praia da Baía das Gatas, vila piscatória e praia de Salamansa, voltar para a cidade por outro lado da ilha, fazendo uma paragem no Monte Verde (ponto mais alto da ilha) antes de chegar à cidade do porto grande (Mindelo) e mesmo fazer um desvio até a zona do Mato Inglês, zona interior muito verde após as chuvas. O passeio pode ser feito no sentido contrário. Em Salamansa e em particular na Baía e Calhau encontra diversos bares e restaurantes, para além de algumas residências ou pousadas, onde o visitante pode ficar hospedado e aproveitar para dar um passeio com mais tempo, como é recomendável num itinerário com tanto por descobrir.

Baía-Calhau: desfrute do areal branco à pedra vulcânica

Contactos

Martini Resort

Sociedade Avante Real Estate Lda.

Endereço:
Rua António Aurélio Gonçalves
Telefone:
(+238) 992 79 48
Email:
martiniavante@gmail.com
martini.resort@gmail.com
Rede Social: